Politica Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC)

 

Com a publicação da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC), por meio da Portaria GM/MS nº 971, publicada em 3 de maio de 2006 a oferta de serviços e produtos de homeopatia, medicina tradicional chinesa/acupuntura, plantas medicinais e fitoterapia, medicina antroposófica e termalismo social/crenoterapia foram institucionalizados no Sistema Único de Saúde (SUS).
A inserção das Práticas Integrativas e Complementares (PICs) na Rede de Atenção à Saúde como ferramenta de cuidado tem por objetivo ampliar a abordagem clínica e as opções terapêuticas ofertadas aos usuários, podendo ser utilizadas como primeira opção terapêutica ou de forma complementar ao tratamento segundo projeto terapêutico individual.
Estes recursos terapêuticos envolvem abordagens que buscam estimular os mecanismos naturais de prevenção de agravos e recuperação da saúde por meio de tecnologias eficazes e seguras, com ênfase na escuta acolhedora, no desenvolvimento do vínculo terapêutico e na integração do ser humano com o meio ambiente e a sociedade. Outros pontos compartilhados pelas diversas abordagens abrangidas nesse campo são a visão ampliada do processo saúde-doença e a promoção global do cuidado humano, especialmente do autocuidado.

Download da Política:

politica_nacional_praticas_integrativas_complementares_2ed

1 Comment

  1. Granado at

    Excelente as informações contidas no site. Os cursos oferecidos estão em conformidade com a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares e isso ajuda muito aos participantes ficarem preparados para área da Saúde. Parabéns aos organizadores.

    Reply

Deixe uma resposta